Febre Amarela

Febre Amarela

Febre Amarela é uma doença febril aguda, potencialmente grave, causada por um vírus da família dos Flavivírus, o vírus da febre amarela. O vírus é transmitido pela picada de um mosquito infectado, do gênero Aedes, o mesmo que transmite a dengue.
 
SINTOMAS DA FEBRE AMARELA
Os sintomas da Febre Amarela variam desde formas assintomáticas ou pouco sintomáticas, similares a um quadro gripal, até formas graves, potencialmente fatais.
 
Os sintomas clássicos da Febre Amarela incluem: febre alta, mal estar, dor de cabeça, dores musculares, prostração, náuseas e vômitos. Após três a quatro dias, remissão da febre e melhora dos sintomas evoluindo para cura em cercas de 85% dos casos.
 
Já nas formas graves (cerca de 15% dos casos) dá-se início uma segunda fase com icterícia, instalação de insuficiência hepática e renal, podendo ocorrer acometimento neurológico e coma. A mortalidade é elevada para os que evoluem para essa segunda fase, chegando até 50%.
 
VACINA CONTRA FEBRE AMARELA
A vacina contra a febre amarela é elaborada com o vírus vivo atenuado. É aplicada por via subcutânea na região deltóidea (braço). Em 95% das pessoas o efeito protetor (imunidade) ocorre uma semana após a aplicação e confere imunidade por, pelo menos, 10 anos. Está incluída nos Calendários de Vacinação e pode ser utilizada a partir dos 9 meses de idade.
 
EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA FEBRE AMARELA
Os eventos adversos comuns da vacina contra Febre Amarela ocorrem nos vacinados entre cinco e 10 dias após vacinação e geralmente são leves: dor de cabeça, dor muscular, febre. Reações alérgicas leves são ocasionais e relacionadas com reação à proteína do ovo.
 
Os eventos adversos graves, como acometimento do sistema nervoso ou disseminação do vírus vacinal pelo organismo, felizmente são raros e parecem ocorrer com frequência maior em pessoas com idade acima de 60 anos, que recebem a vacina pela primeira vez.
 
RECOMENDAÇÃO
As contraindicações para vacinação contra febre amarela são:

· Idade menor que seis meses

· Hipersensibilidade a algum dos componentes da vacina

· Portadores de imunodeficiências

· Gestantes

Existem situações de precaução, nas quais a indicação da vacinação deve ser ponderada entre risco e benefício:

· Idade entre seis e oito meses

· Idade ≥ 60 anos

· Infectados pelo vírus HIV

 

 

© 2017 VACCINANDO- Todos os Direitos Reservados. -