• (21) 3353-0976
  • (21) 98133-2490
  • Ilha do Governador - RJ

Atendimento Pessoal

Disponibilizamos um atendimento pessoal, para você e sua família, uma equipe de profissionais altamente qualificados para que seu atendimento seja único!

Sala de Aplicação

Nosso ambiente trás tranquilidade e segurança para você e sua família, garantindo higiene e qualidade aos serviços de aplicações, venha conferir!

Vacinação Empresarial

Garanta a produtividade de sua empresa! Fazemos a campanha de vacinação em sua empresa. É a melhor maneira para diminuir o número de absenteísmo e presenteísmo.

A Vaccinando

A Vaccinando é uma Clínica de Vacinação desde 2004 atuando e, especializada em imunização em adultos, pediátricos e Empresas, além de uma grande experiência de desenvolver seu atendimento in loco, com programas de vacinação corporativo, escolas, e outras instituições.

Nossa Equipe
Enfermeiras graduadas, qualificadas e especializadas e treinada para exercer os procedimentos de imunizacão indicada pela equipe médica.

Vacinas

A Vaccinando é uma Clínica de Vacinação desde 2004 atuando e, especializada em imunização em adultos, pediátricos e Empresas, além de uma grande experiência de desenvolver seu atendimento in loco, com programas de vacinação corporativo, escolas, e outras instituições.

A Caxumba é uma doença causada pelo vírus Paramyseoviridae, sua transmissão se dá de pessoa para pessoa por via respiratória e através de utensílios compartilhados como copos, talheres e pratos. 

SINTOMAS DA CAXUMBA
Os sintomas da Caxumba são geralmente leves, como febre, dores musculares e coriza, podendo ser confundidos com resfriado ou gripe. Tem como principal característica a inflamação das glândulas salivares, principalmente as parótidas, que aumentam de volume e se tornam dolorosas. 

Os sintomas menos frequentes são, inflamação do pâncreas, testículos, ovários e meningite. Pode ocorrer esterilidade e surdez. 

VACINA CONTRA CAXUMBA
A Vacina contra a Caxumba é produzida com vírus vivo e atenuado, está combinada com as vacinas contra sarampo e rubéola. É conhecida por SRC (sarampo, caxumba e rubéola) ou MMR (em inglês). Deve ser administrada em 2 doses, a primeira aos 12 meses de vida e a segunda entre os 4 e 6 anos de idade. 

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA CAXUMBA
Os principais efeitos adversos da vacina contra a Caxumba são, dor local, edema caracterizado pelo inchaço, febre e vermelhidão na pele, podendo ocorrer no período de 5 a 10 dias após a aplicação da vacina. 

RECOMENDAÇÃO
Evitar a gravidez, por pelo menos 30 dias após a aplicação da vacina.

A Coqueluche, também conhecida como tosse comprida, é causada por uma bactéria chamada Bordetella pertussis, é altamente contagiosa, sua transmissão se dá de pessoa para pessoa, por meio de gotículas de saliva expelidas por tosse ou espirros de um indivíduo doente e através de objeto ou utensílio contaminado.

SINTOMAS DA COQUELUCHE
Os sintomas iniciais da Coqueluche, podem ser confundidos com os da gripe, febre, coriza, tosse seca evoluindo para acessos de tosse muito intensos e incontroláveis, tornando difícil a alimentação e até a respiração. As complicações da coqueluche são pneumonia, convulsões, lesão neurológica e até a morte.

VACINA CONTRA COQUELUCHE
A vacina DTPa, além da coqueluche, protege também contra a difteria e o tétano. Existem dois tipos:

Vacina Tríplice de Células Inteiras – produzida com a bactéria Bordetella pertussis inteira. Tem boa eficácia, porém, maior ocorrência e intensidade de efeitos adversos.

Vacina Tríplice Acelular – produzida com partes da bactéria Bordetella pertussis. Tem boa eficácia e diminuição da frequência e a intensidade dos efeitos adversos. Pode ser associada com as vacinas da poliomielite (Salk), o Hib (Haemophilus influenzae) e a hepatite B.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA COQUELUCHE
Os principais efeitos adversos da vacina contra Coqueluche são, dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação, diminuição do apetite, cansaço, irritabilidade, febre e vômito. Efeitos mais graves e raros são convulsão, choro persistente por mais de três horas, febre alta e coma.

Caso o paciente apresente algum sintoma mais grave, a vacinação com a DTPa deve ser descontinuada, sendo que nas demais doses, a vacina a ser utilizada deve ser a dupla infantil (DT).

Vacina tríplice bacteriana acelular do adulto – é indicada para a profilaxia de difteria, tétano e coqueluche em pessoas acima de dez anos de idade.

A Vacina contra dengue é uma vacina criada para prevenir a manifestação do vírus. Como a dengue é um vírus incurável e que pode levar a complicações sérias, dependendo de sua infecção, a vacina é uma forma de prevenir a doença, principalmente suas formas mais graves.

Atualmente apenas uma vacina (Dengvaxia) foi licenciada no Brasil, a desenvolvida pela empresa francesa Sanofi Pasteur. Ela é feita com vírus atenuados e é tetravalente, ou seja, protege contra os quatro sorotipos de dengue existentes. Ela possui a estrutura do vírus vacinal da febre amarela, o que lhe dá mais estabilidade e segurança.

Vacinas com o vírus atenuado são aquelas que diminuem a periculosidade do vírus, garantindo que ele não cause doenças, mas sejam capazes de gerar resposta imunológica, fazendo com que o organismo da pessoa reconheça o vírus e saiba como atacá-lo quando a pessoa for exposta a sua versão convencional.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA DENGUE
A vacina foi considerada como segura, não trazendo efeitos adversos graves. No entanto, é possível esperar efeitos colaterais comuns a vacinas, como febre, reação no local em que foi aplicada, entre outros. Não existe a mínima possibilidade de o indivíduo desenvolver a doença da dengue, seja qual tipo for.

EFICÁCIA DA VACINA CONTRA DENGUE
A eficácia na população acima de 9 anos é de, aproximadamente, 66% contra os quatro sorotipos de vírus da dengue. Isso significa que em um grupo de cem pessoas, 66 evitariam contrair a doença. Além disso, reduz os casos graves – aqueles que levam ao óbito, como a dengue hemorrágica – em 93% e os índices de hospitalizações em 80%.

INDICAÇÃO DA VACINA CONTRA DENGUE
A vacina contra dengue da Sanofi Pasteur (Dengvaxia), só pode ser aplicada no Brasil em pessoas de 9 a 45 anos, faixa etária que representa 70% dos casos de dengue no Brasil. Além disso, os testes da vacina foram feitos nessa faixa etária e a segurança da vacina foi comprovada nesses indivíduos.

CONTRA-INDICAÇÃO DA VACINA CONTRA DENGUE
A vacina da dengue não pode ser aplicada em pessoas imunosuprimidas, grávidas, lactantes e pessoas com doença aguda ou doença febril moderada ou grave em curso. Isso ocorre porque os vírus atenuados não causam doença em pessoas com o sistema imunológico em ordem, mas não foi testada em pessoas com o sistema de defesa mais deficiente.

A difteria ou crupe, causada pela bactéria Corynebacterium diphteriae, é uma doença respiratória infectocontagiosa, sua transmissão se dá através de gotículas de secreção respiratória eliminados por saliva, tosse, espirro, fala e também por compartilhamento de utensílios de indivíduos infectados.

SINTOMAS DA DIFTERIA
Os sintomas da Difteria são caracterizados pelo aparecimento de placas pseudomembranosas, acinzentadas e firmes, o bacilo toxigenio se aloja nas amigdalas, faringe, nariz, pele, além de outras mucosas. Compromete o estado geral do paciente, dor de garganta, mal estar, febre não muito elevada, são os principais sintomas. Casos graves há intenso edema de pescoço e inflamação dos gânglios linfáticos sendo as complicações graves a miocardite, neuropatia e insuficiência renal.

VACINA CONTRA DIFTERIA
A vacina contra a Difteria é a vacina Tríplice Acelular ou DTPa, que protege também contra a coqueluche e o tétano. Existem dois tipos:

Vacina Tríplice de Células Inteiras – produzida com a bactéria Bordetella pertussis inteira. Tem boa eficácia, porém, maior ocorrência e intensidade de efeitos adversos. Disponível nos postos públicos.

Vacina Tríplice Acelular – produzida com partes da bactéria Bordetella pertussis. Tem boa eficácia e diminuição da frequência e a intensidade dos efeitos adversos. Pode ser associada com as vacinas da poliomielite (Salk), o Hib (Haemophilus influenzae) e a hepatite B.

Deve ser administrada em 5 doses, sendo aos 2,4,6,15 meses e a quinta dose entre 4 e 6 anos de idade.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA DIFTERIA
Os principais efeitos adversos da vacina contra Difteria são, dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação, diminuição do apetite, cansaço, irritabilidade, febre e vômito. Efeitos mais graves e raros são convulsão, choro persistente por mais de três horas, febre alta e coma.

Caso o paciente apresente algum sintoma mais grave, a vacinação com a DTPa deve ser descontinuada, sendo que nas demais doses, a vacina a ser utilizada deve ser a dupla infantil (DT).

Vacina tríplice bacteriana acelular do adulto – é indicada para a profilaxia de difteria, tétano e coqueluche em pessoas acima de dez anos de idade.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA DIFTERIA DO ADULTO
Os efeitos adversos da vacina contra difteria do adulto mais comuns são: Vermelhidão, inchaço e dor no local de aplicação e febre (menos frequente). Mal-estar, fadiga e cefaleia também podem ocorrer.

VACINA CONTRA MENINGITE
A Doença Meningocócica é causada pelo meningococo. A infecção invasiva pode resultar em meningite, que é a infecção das meninges, além de ser altamente letal, pode provocar sequelas como surdez, retardo mental e convulsões, e até mesmo amputações de membros.

A transmissão da Doença Meningocócica é feita por gotículas de saliva de indivíduos contaminados. É mais prevalente no inverno e no início da primavera. Os dois tipos de meningococo mais encontrados são os tipos B e C, sendo que o grupo A surge apenas em epidemias. Cerca de 1 em 10 crianças com menos de 1 ano de idade, que contraem a doença vão a óbito. A meningite B é responsável por cinco em cada dez casos de doença meningocócica

SINTOMAS DA DOENÇA MENINGOCÓCICA
Os primeiros sintomas são semelhantes aos da gripe, dor de cabeça, febre e náusea, com a progressão da doença aparecem outros sintomas como rigidez do pescoço, sensibilidade a luz, letargia e manchas na pele.

VACINA CONTRA DOENÇA MENINGOCÓCICA
Existem quatro tipos:

Vacina meningocócica polissacarídica para meningococos A e C – Tem memória imunológica de curta duração, por esse motivo, devem ser dadas doses de reforço a cada três anos. Pode ocorrer indução de tolerância imunológica, diminuindo a resposta do organismo ao entrar em contato com a bactéria. Não induz resposta em crianças pequenas e não oferece proteção de longo prazo, essa vacina não é indicada, só deve ser utilizada em situações de epidemias para o meningococo do tipo A.

Vacina meningocócica conjugada para meningococo C – Sua eficácia é a partir dos dois meses de idade e tem imunidade duradoura. Pode ser aplicada em qualquer idade, são três doses, com intervalos de um a dois meses. Indicada para todos que desejam proteção.
Vacina meningocócica ACWY CONJUGADA – É uma nova vacina que protege contra essa grave forma de meningite para quatro diferentes tipos o A, C, W e Y. Está indicada para crianças a partir de 1 ano de idade, adolescentes e adultos.
Vacina meningocócica B – A meningite B é responsável por cinco em cada dez casos de doença meningocócica. É mais frequente em crianças e adolescentes, extremamente grave e, como os sintomas são inespecíficos, o atraso no diagnóstico pode ser fatal. E a única forma de prevenção é uma nova vacina.A vacina contra meningite B é segura para pacientes a partir de 2 meses até 50 anos. Crianças com menos de 1 ano de idade, deverão tomar três doses, além de um reforço depois de um ano. Para crianças acima de 1 ano e adolescentes, a recomendação são duas doses, com intervalo de dois meses entre cada uma.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA DOENÇA MENINGOCÓCICA
Os efeitos adversos mais comuns são dor, vermelhidão e inchaço no local da aplicação, irritabilidade e febre. Nos adolescentes, são relatados cefaleia e mal-estar.

A Doença Pneumocócica é causada pela bactéria Streptococcus pneumoniae, ou pneumococo. Está presente na mucosa nasal e na garganta e quando os indivíduos ficam fragilizados, causam doenças mais simples como otite e sinusite a doenças graves como pneumonia, meningite e infecção generalizada. 

A transmissão da Doença Pneumocócica se dá através de gotículas de saliva, tem maior prevalência no inverno e início da primavera. Os indivíduos que correm maior risco de doença pneumocócica grave, são aqueles com menos de dois ou mais de 65 anos. 

VACINA CONTRA DOENÇA PNEUMOCÓCICA
Existem dois tipos de vacina para pneumococo: 

Vacina pneumocócica polissacarídica – oferece proteção contra 23 tipos da bactéria, sendo indicada para todos os indivíduos acima de 65 anos e para indivíduos maiores de dois anos de idade que apresentem alguma doença de base. Não é eficiente para menores de dois anos e necessita de reforços a cada cinco anos. 

Vacina pneumocócica 13 valente conjugada – protege contra treze sorotipos do pneumococo, mais frequentes e de maior gravidade no Brasil, proporcionando uma imunidades contra 93% dos tipos de pneumococos. Indicada para crianças com dois meses de idade e em indivíduos com 50 anos ou mais. 

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA PNEUMOCÓCICA POLISSACARÍDICA
São raros, pode ocorrer dor local, com edema e inchaço e, mais raramente, febre após a aplicação. 

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA PNEUMOCÓCICA 13 VALENTE
Os efeitos adversos mais comuns são febre, irritação, dor e vermelhidão no local da aplicação

Febre Amarela é uma doença febril aguda, potencialmente grave, causada por um vírus da família dos Flavivírus, o vírus da febre amarela. O vírus é transmitido pela picada de um mosquito infectado, do gênero Aedes, o mesmo que transmite a dengue.

SINTOMAS DA FEBRE AMARELA
Os sintomas da Febre Amarela variam desde formas assintomáticas ou pouco sintomáticas, similares a um quadro gripal, até formas graves, potencialmente fatais.

Os sintomas clássicos da Febre Amarela incluem: febre alta, mal estar, dor de cabeça, dores musculares, prostração, náuseas e vômitos. Após três a quatro dias, remissão da febre e melhora dos sintomas evoluindo para cura em cercas de 85% dos casos.

Já nas formas graves (cerca de 15% dos casos) dá-se início uma segunda fase com icterícia, instalação de insuficiência hepática e renal, podendo ocorrer acometimento neurológico e coma. A mortalidade é elevada para os que evoluem para essa segunda fase, chegando até 50%.

VACINA CONTRA FEBRE AMARELA
A vacina contra a febre amarela é elaborada com o vírus vivo atenuado. É aplicada por via subcutânea na região deltóidea (braço). Em 95% das pessoas o efeito protetor (imunidade) ocorre uma semana após a aplicação e confere imunidade por, pelo menos, 10 anos. Está incluída nos Calendários de Vacinação e pode ser utilizada a partir dos 9 meses de idade.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA FEBRE AMARELA
Os eventos adversos comuns da vacina contra Febre Amarela ocorrem nos vacinados entre cinco e 10 dias após vacinação e geralmente são leves: dor de cabeça, dor muscular, febre. Reações alérgicas leves são ocasionais e relacionadas com reação à proteína do ovo.

Os eventos adversos graves, como acometimento do sistema nervoso ou disseminação do vírus vacinal pelo organismo, felizmente são raros e parecem ocorrer com frequência maior em pessoas com idade acima de 60 anos, que recebem a vacina pela primeira vez.

RECOMENDAÇÃO
As contraindicações para vacinação contra febre amarela são:

· Idade menor que seis meses

· Hipersensibilidade a algum dos componentes da vacina

· Portadores de imunodeficiências

· Gestantes

Existem situações de precaução, nas quais a indicação da vacinação deve ser ponderada entre risco e benefício:

· Idade entre seis e oito meses

· Idade ≥ 60 anos

· Infectados pelo vírus HIV

Gripe é uma doença aguda infecciosa das vias respiratórias que pode levar à pneumonia, principalmente em menores de dois anos e idosos. Causada por um vírus chamado influenza, a gripe se espalha da pessoa infectada para o nariz e garganta de outros indivíduos. É mais frequente no inverno e em períodos mais frio.

SINTOMAS DA GRIPE
A gripe pode provocar:

Febre alta com calafrios;
Coriza;
Dores de cabeça;
Dores no corpo;
Dor de garganta;
Tosse.

VACINA CONTRA A GRIPE
A vacina contra gripe é composta por uma mistura de vírus mortos, sendo atualizada todos os anos conforme os vírus circulantes do hemisfério norte. Em 2015, teremos dois tipos de vacinas contra a gripe a Trivalente e Quadrivalente.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA A GRIPE
Os efeitos adversos da vacina contra a gripe mais comuns são dor no local da aplicação, febre baixa e mal estar nas primeiras 48 horas. Uma pequena porcentagem das pessoas vacinadas podem adquirir gripe, porém, em uma forma mais branda.

RECOMENDAÇÃO
A vacina da gripe é contra-indicada para mulheres no primeiro trimestre de gestação.

A Hepatite A é causada por um vírus, que acomete o fígado. Ocorre principalmente em crianças, mas o número de adultos não imunes, e a hepatite A tem aumentado.

SINTOMAS DA HEPATITE A
A manifestação da hepatite A pode se apresentar como um quadro gripal ou mal-estar, febre, náusea, vômitos, urina escura e olhos amarelados. Costuma apresentar-se de forma mais grave em adultos que em crianças. Clinicamente, não é possível distinguir a hepatite A das outras formas de hepatite. Esse diagnóstico é feito somente por exames sorológicos. A hepatite A não causa doença crônica do fígado ou dano hepático importante. Porém, até 1% dos casos pode evoluir para hepatite fulminante, quadro muito grave e de alta mortalidade.

O vírus é eliminado nas fezes de indivíduos infectados. Assim, a transmissão da hepatite A, se dá pela ingestão de água e alimentos contaminados.

VACINA CONTRA HEPATITE A
A vacina contra hepatite A é feita a partir do vírus inativo (morto) e pode ser dada a partir de um ano de idade, sendo necessárias duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. É fortemente recomendada para pessoas que vivem ou viajam para áreas geográficas onde a hepatite A é uma doença frequente.

É uma vacina bastante segura, com poucos efeitos adversos, que podem ser dor, inchaço e vermelhidão no local da injeção, além de febre baixa.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA HEPATITE A
A vacina contra Hepatite A é bastante segura, com poucos efeitos adversos, que podem ser dor, inchaço e vermelhidão no local da injeção, além de febre baixa.

Hepatite B é uma doença infecciosa inflamatória causada pelo vírus HBV, no fígado, sua transmissão se dá através de relações sexuais, secreções como saliva, semem, transfusão de sangue e compartilhamento de seringas. A hepatite B pode evoluir para uma forma crônica e posteriormente para cirrose ou câncer de fígado.

SINTOMAS DA HEPATITE B
Os sintomas da Hepatite B podem ser assintomáticos, sendo os mais comuns cansaço, náuseas, vômitos, desconforto abdominal, tontura, urina escura e fezes claras.

VACINA CONTRA A HEPATITE B
A vacina contra a Hepatite B é constituída pelos antígenos HBs, sem nenhuma partícula viral.

Em muitos países a vacina é obrigatória. Três doses da vacina são eficazes para imunizar 95% dos casos.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA A HEPATITE B
Os efeitos adversos da vacina contra Hepatite B são dor de cabeça, fadiga, febre, tontura, edema, formação de nódulo, inflamação avermelhada na pele.

RECOMENDAÇÕES
Indicado para crianças e adultos.

HPV é o nome de um grupo de vírus com mais de cem variedades, pode provocar lesões genitais que são precursoras de tumores malignos, principalmente o câncer do colo do útero e pênis, também pode provocar a formação de verrugas na pele, na região oral, anal, genital e uretra.

A transmissão do HPV é predominantemente por via sexual, e pode ocorrer por via sanguínea de mãe para o filho no parto, e uma forma menos comum de transmissão do HPV, é através de objetos contaminados pelo vírus.

SINTOMAS DO HPV
Os sintomas do HPV podem ser assintomáticos ou provocar o aparecimento de verrugas na pele e na mucosa.

O exame de Papanicolau é fundamental para o diagnóstico precoce do câncer do colo do útero.

VACINA CONTRA O HPV
Existem dois tipos de vacinas contra o HPV:

Vacina Bivalente, protege contra os subtipos 16 e 18, que são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero, não previne verrugas. Indicada para mulheres a partir dos 9 anos, sem limitação de idade.

Vacina Quadrivalente, protege contra os subtipos 6, 11, 16 e 18, sendo que o 6 e o 11 estão relacionados a 90% das verrugas genitais. Indicada para mulheres de 9 a 26 anos e indivíduos do sexo masculino na mesma faixa etária.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA O HPV
Os efeitos mais comuns da vacina contra o HPV são dor no local da aplicação, mal-estar, febre e dores musculares. Há relatos esporádicos de síncopes após a aplicação da vacina contra o HPV, porém este sintomas, parece não estar relacionado com a aplicação da vacina.

RECOMENDAÇÃO
As vacinas são contra indicadas para gestantes.

O zóster, ou herpes-zóster, conhecido como cobreiro, é uma inflamação aguda causada pelo mesmo vírus da catapora. Após desenvolver a catapora, o indivíduo fica com o vírus adormecido no sistema nervoso, ao longo da medula espinhal. Quando há queda na imunidade, pode ocorrer a reativação do vírus e o desenvolvimento do zóster. O principal sintoma em adultos é a dor intensa na extensão do nervo da medula espinhal até a pele, que pode permanecer mesmo após a cura das lesões. É a chamada neuralgia pós-herpética.

SINTOMAS DA HERPES ZÓSTER
Até 2 semanas antes do aparecimento das bolhas na pele, podem ocorrer sintomas inespecíficos como mal-estar, dor localizada em um dos lados do corpo, ardência e perda de sensibilidade. Uma área vermelha bem delimitada, com pequenas bolhas, surge então no local da dor, principalmente na região do tórax, abdome e rosto (perto dos olhos), e permanece por 7 a 10 dias. Após, as bolhas rompem-se, fundem-se, secam e formam crostas. Esse quadro completo dura cerca de 1 mês.

A incidência e o nível de gravidade do zóster, bem como a frequência e o nível de gravidade de suas complicações, aumentam drasticamente com a idade – dois terços dos casos ocorrem em pessoas com mais de 50 anos

VACINA CONTRA HERPES ZÓSTER
A vacina aplicada em dose única, já esta disponível há dez anos nos EUA. Segundo os CDCs (Centro de Controle de Doenças) dos EUA é considerada segura e não há relatos de efeitos graves. Trata-se da mesma vacina contra a catapora (varicela), com vírus atenuado, mas com uma quantidade maior de antígenos, já que a resposta imune de idosos costuma ser menor. A vacina é aprovada a partir dos 50 anos.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA HERPES ZÓSTER
Vários estudos comprovaram que a vacina é segura e bem tolerada. Existem queixas frequentes de reações relacionadas ao local de aplicação como dor, vermelhidão e prurido. Essas reações, em geral, são de baixa intensidade, curta duração (poucos dias) e diminuem com o aumento da idade de vacinação.

CONTRA INDICAÇÃO DA VACINA CONTRA HERPES ZÓSTER
Hipersensibilidade a qualquer componente da vacina, incluindo gelatina e neomicina. Se a manifestação de alergia à neomicina for representada somente por dermatite de contato não há contraindicação.

A vacina não deve ser empregada em indivíduos com estados de imunodeficiência primária ou adquirida causados por doenças (como leucemias, linfomas, HIV/Aids, deficiências imunológicas celulares) ou terapêuticas (quimioterapias, corticosteroides sistêmicos em doses elevadas). Deve ser evitada também na gravidez e nos indivíduos com tuberculose ativa ainda não tratada.

Poliomielite, conhecida também como paralisia infantil, é causada por um vírus (poliovírus, I , II e II) e sua transmissão se dá pela ingestão de água e alimentos contaminados e por gotículas de saliva. É mais frequente em crianças de até quatro anos, porém, os adultos não estão isentos desse risco. Aproximadamente 1% dos indivíduos infectados pela poliomielite desenvolvem a forma paralítica da doença, deixando sequelas permanentes em um ou ambos os membros inferiores. A forma mais grave da doença pode causar asfixia e ser fatal.

SINTOMAS DA POLIOMIELITE
Os sintomas da poliomielite podem ser assintomáticos, ou apresentar-se como um resfriado, infecções gastrointestinais, provocando febre, náuseas, vômitos, constipação, dor abdominal e dor de garganta.

VACINA CONTRA POLIOMIELITE
A vacina contra Poliomielite é a IPV ou Salk – Elaborada com vírus morto ou inativo, não oferece risco de causar a doença. Administrada por via intramuscular, sendo 5 doses, aos 2,4,6,15 meses e a quinta dose aos 4 a6 anos.
EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA POLIOMIELITE
Os efeitos adversos da vacina contra poliomielite são leves, como dor e vermelhidão no local da aplicação.

O Rotavírus é um vírus de RNA, sendo sete sorotipos diferentes de Rotavírus, onde apenas três espécies infectam o homem. Existem 7 sorotipos diferentes de Rotavírus, porém, apenas 3 infectam o homem e causam gastrenterite aguda. Pode ocorrer em qualquer idade. Estima-se que até os 5 anos, todas as crianças tenham um episódio de infecção por Rotavírus, e que 1 em cada 300 pode morrer, devido as complicações. A transmissão é feita por via fecal-oral

SINTOMAS DO ROTAVÍRUS
Os sintomas do Rotavírus podem ser assintomáticos, os principais são diarreia aguda, vômito, mal-estar, febre e desidratação nos casos mais graves.

VACINA CONTRA O ROTAVÍRUS
Existe 2 tipos:

Monovalente, é produzida com vírus humano atenuado, são duas doses e tem eficácia para gastrenterite grave entre 68,5% e 90% e para hospitalização grave, entre 65,4% e93%.

Pentavalente, é produzida com vírus vivos atenuados, sendo 4 vírus humanos e 1 bovino. São 3 doses e tem eficácia de 74% a 98% para doença grave.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA O ROTAVÍRUS
Pode ocorrer irritabilidade, febre, perda de apetite, vômitos, diarréia, fadiga e choro.

Rubéola é uma doença infecto-contagiosa causada pelo Togavírus. A Rubéola é transmitida de pessoa para pessoa por gotículas de saliva expelidas por tosse ou espirros. Crianças entre 5 e 9 anos, são mais suscetíveis, porém os adultos não estão isentos. A maior incidência de rubéola é no fim do inverno e início da primavera.

SINTOMAS DA RUBÉOLA
Os principais sintomas da Rubéola são febre baixa, dor de cabeça e no corpo, incômodo para engolir, gânglios, coriza e manchas rosadas no rosto e posteriormente no restante do corpo. A rubéola na gestante, é extremamente complicada, pois, pode provocar parto prematuro ou sequelas graves no feto, como surdez, problemas cardíacos e de visão, e retardo no desenvolvimento.

VACINA CONTRA RUBÉOLA
A vacina contra Rubéola é produzida com vírus vivo e atenuado, está combinada com as vacinas contra sarampo e contra caxumba. Essa combinação é extremamente segura e eficaz, gerando excelente resposta do organismo em 95% das pessoas vacinadas.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA RUBÉOLA
Os efeitos adversos da vacina contra Rubéla são dor local, edema e inchaço, podendo também provocar febre e vermelhidão na pele, cinco a dez dias após a vacinação. Raramente, o vírus da caxumba pode levar a quadros leves de inflamação dos testículos, dos ovários e/ou das glândulas parótidas.

RECOMENDAÇÃO
Evitar a gravidez por pelo menos três meses após a aplicação da vacina.

O Sarampo é uma doença infecciosa provocada pelo Morbili vírus. É potencialmente grave e contagiosa. A transmissão do Sarampo ocorre de pessoa para pessoa por gotículas através de secreções, ao tossir, respirar, falar. Maior prevalência no final do inverno e início da primavera

SINTOMAS DO SARAMPO
Os sintomas do Sarampo caracterizam-se por febre alta com tosse persistente, coriza, irritação nos olhos, perda de apetite e mal-estar, depois de 2 a 4 dias, surgem erupções na pele, que geralmente se iniciam na cabeça e vão se estendendo para pescoço, tronco, braços e pernas.

VACINA CONTRA O SARAMPO
A vacina contra o Sarampo é produzida com vírus vivo e atenuado, está combinada com as vacinas contra rubéola e caxumba. É uma combinação extremamente segura e eficaz.

Deve administrar duas doses sendo a primeira aos 12 meses e a segunda aos 4 a 6 anos de idade.
EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA O SARAMPO
Os efeitos adversos da vacina contra o Sarampo são dor no local da aplicação, edema e inchaço, podendo ocorrer febre e vermelhidão na pele, cinco a dez dias após a vacinação.

RECOMENDAÇÃO
Evitar a gravidez por pelo menos 30 dias após a aplicação da vacina.

O tétano é uma doença infecciosa grave, não contagiosa, causada por toxinas produzidas pela bactéria Clostridium tetani. Essa bactéria é encontrada nas fezes de animais e humanos, na terra, planta e em objetos. Ocorre quando a bactéria penetra no organismo por meio de ferimentos e cortes.

SINTOMAS DO TÉTANO
Os sintomas do tétano são rigidez muscular em todo o corpo principalmente no pescoço, que evolui para dificuldade de deglutição e abertura da boca, contratura muscular progressiva e generalizada de membros superiores e inferiores, sendo que a contratura muscular pode atingir os músculos respiratórios e levar a morte. A morte pode ocorrer em até 10% dos casos.

VACINA CONTRA O TÉTANO
A vacina contra o Tétano é a tríplice ou DTPa, também usada contra outras duas doenças causadas por bactérias, a difteria e a coqueluche.

Existem dois tipos:

Vacina Tríplice de Células Inteiras – Fabricada com a bactéria B. pertussis inteira, em boa eficácia, porém, seus efeitos adversos são mais freqüentes e mais intensos.

Vacina Tríplice Acelular – Produzida com partes da bactéria B. pertussis, mantém a capacidade de produzir imunidade e diminui a frequência e a intensidade dos efeitos adversos. Pode ser aplicada em associação com outras vacinas, como a contra poliomielite (Salk), o Hib (Haemophilus influenzae) e a hepatite B.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA O TÉTANO
Os efeitos adversos mais comuns da vacina contra o tétano são dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação, diminuição do apetite, sonolência, irritabilidade, febre e vômito. Efeitos mais graves e raros são, choro persistente por mais de três horas, febre alta, coma.

Vacina tríplice bacteriana acelular do adulto – indicado para a profilaxia de difteria, tétano e coqueluche em indivíduos acima de 10 anos de idade.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA O TÉTANO PARA ADULTOS
Os principais efeitos adversos da vacina contra o tétano para adulto são vermelhidão, inchaço e dor no local de aplicação e, eventualmente, febre até 48 h após a aplicação, mal-estar, cansaço e dor de cabeça.

Varicela ou Catapora é uma doença viral, transmitida por gotículas de saliva expelidas pela tosse ou por espirros, e ainda pelo contato com a secreção das lesões da pele de pessoas infectadas. A Varicela é altamente contagiosa!

SINTOMAS DA VARICELA OU CATAPORA
Os sintomas da Varicela, iniciam com febre alta, cansaço, perda de apetite, aparecimento de pintas que evoluem para pequenas bolhas e, em seguida, para crostas. As lesões aparecem no tronco e alastram-se por todo o corpo, até mesmo para o couro cabeludo e as mucosas oral, ocular e genital. Coceira intensa, que causa irritabilidade nas crianças. Nas lesões, pode haver contaminação e infecção por bactérias, podendo levar a uma cicatriz permanente no local. As complicações mais graves da varicela, apesar de serem raras, são pneumonia e encefalite.

VACINA CONTRA VARICELA OU CATAPORA
A vacina contra Varicela é eficaz e segura, proporciona uma proteção duradoura em crianças e adultos saudáveis. Pode evitar a doença mesmo quando aplicada até três dias após o contato. A vacina é feita a partir do vírus vivo e atenuado da varicela.

A vacina deve ser administrada em 2 doses, sendo a primeira aos 12 meses e a segunda entre 4 e 6 anos de idade.

EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA VARICELA OU CATAPORA
Os mais comuns da vacina contra varicela são febre baixa, que pode ocorrer entre 7 e 14 dias após a vacinação, dor no local da aplicação, que pode ser aliviada com compressas frias. Em 7 e 8% das pessoas vacinadas pode ocorrer uma forma bastante branda de varicela, com número reduzido de lesões, até um mês após a vacinação.

RECOMENDAÇÃO
Não usar medicações que contenham ácido acetil-salicílico (AAS, Aspirina etc.), por risco de complicações com essa droga.

Localização

Estrada do Galeão, 2701, Loja H
Ilha do Governador – Portuguesa
CEP: 21931-387
Rio de Janeiro-RJ

  • (21) 3353-0976
  • (21) 98133-2490
  • contato@vaccinando.com.br

Fale Conosco

A Vaccinando quer interagir com você, para isso basta preencher o formulário abaixo que responderemos o mais breve possível!

WhatsApp Chamar no WhatsApp