Coqueluche

Coqueluche

A Coqueluche, também conhecida como tosse comprida, é causada por uma bactéria chamada Bordetella pertussis, é altamente contagiosa, sua transmissão se dá de pessoa para pessoa, por meio de gotículas de saliva expelidas por tosse ou espirros de um indivíduo doente e através de objeto ou utensílio contaminado.
 
SINTOMAS DA COQUELUCHE
Os sintomas iniciais da Coqueluche, podem ser confundidos com os da gripe, febre, coriza, tosse seca evoluindo para acessos de tosse muito intensos e incontroláveis, tornando difícil a alimentação e até a respiração. As complicações da coqueluche são pneumonia, convulsões, lesão neurológica e até a morte.
 
VACINA CONTRA COQUELUCHE
A vacina DTPa, além da coqueluche, protege também contra a difteria e o tétano. Existem dois tipos:
 
Vacina Tríplice de Células Inteiras – produzida com a bactéria Bordetella pertussis inteira. Tem boa eficácia, porém, maior ocorrência e intensidade de efeitos adversos.
 
Vacina Tríplice Acelular – produzida com partes da bactéria Bordetella pertussis. Tem boa eficácia e diminuição da frequência e a intensidade dos efeitos adversos. Pode ser associada com as vacinas da poliomielite (Salk), o Hib (Haemophilus influenzae) e a hepatite B.
 
EFEITOS ADVERSOS DA VACINA CONTRA COQUELUCHE
Os principais efeitos adversos da vacina contra Coqueluche são, dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação, diminuição do apetite, cansaço, irritabilidade, febre e vômito. Efeitos mais graves e raros são convulsão, choro persistente por mais de três horas, febre alta e coma.
 
Caso o paciente apresente algum sintoma mais grave, a vacinação com a DTPa deve ser descontinuada, sendo que nas demais doses, a vacina a ser utilizada deve ser a dupla infantil (DT).
 
Vacina tríplice bacteriana acelular do adulto – é indicada para a profilaxia de difteria, tétano e coqueluche em pessoas acima de dez anos de idade.

 

 

© 2017 VACCINANDO- Todos os Direitos Reservados. -